EM Prol da Trajetória Delas: Entre Ocupações e Despejos na Grande Vitória - Es

Nome: Marina Coelho de Souza
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/03/2022
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Lutero Proscholdt Almeida Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Clara Luiza Miranda Examinador Interno
Gabriela Leandro Pereira Examinador Externo
Lutero Proscholdt Almeida Orientador

Resumo: A presente dissertação consiste em compreender a presença da mulher nos movimentos por
moradia na Grande Vitória-ES, enquanto ator imprescindível na reivindicação e promoção do
acesso aos direitos de habitação. Dessa forma, é investigada a participação de atores sociais
diversos que buscam pensar e elaborar cidades. Nas disputas pela posse da terra urbana,
protagonizam os movimentos de luta por moradia, e, ao mesmo tempo, pelo direito à cidade,
ao estabelecimento de seus espaços de vida e à consolidação de seu território. Com frequência
são testemunhados o despejo, a expulsão e/ou a marginalização de grupos sociais,
acompanhados por um processo cíclico de tentativas de fixação, seguidas de novas tentativas
de reconstrução identitária em novas bases. Algumas alternativas são as ocupações de espaços
marginalizados, vazios urbanos e imóveis subutilizados. A pesquisa contou com entrevistas
com mulheres atuantes em movimentos por moradia na cidade de Vitória e seu entorno
imediato. O contexto ao qual estão inseridas demarcadas por gênero, raça e classe social,
contribuiu para o advento de inúmeros obstáculos na trajetória em busca ao direito à moradia e
à cidade. A interseccionalidade auxiliou o processo da pesquisa para analisar o cruzamento de
opressões de sexismo, racismo e classicismo, presente na vida dessas mulheres. Apesar de toda
a lógica de funcionamento e elaboração das cidades, altamente influenciado pelo jogo de poder
e interesse monetário, essas mulheres promovem outras alternativas de se pensar e elaborar
cidades. O território sonhado se mostra um fator importante para manter o grupo unido em prol
de um bem comum. É perceptível o grade número de mulheres presentes em movimentos por
moradia, principalmente dentro das ocupações, além desse fenômeno, nos interessa também
investigar a presença dessas mulheres negras enquanto importantes sujeitos políticos na busca
de cidades mais justas e igualitárias. Essa pesquisa teve, portanto, um percurso metodológico
que contou com, além de a) entrevistas, b) análise bibliográfica acerca da temática, c) pesquisas
em periódicos virtuais nacionais e internacionais; d) registros fotográficos; e) elaboração de
mapas temáticos; f) análise de entrevistas. As mulheres é que exercem a função de controle,
representam seu coletivo e propiciam alternativas para cidades mais justas, além de seguir em
frente em busca de seus direitos individuais e coletivos, sendo aqui enfatizado o direito moradia
e à cidade.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910