Influência da Vegetação no Conforto Térmico do Transeunte: Estudo de Caso em Via Com Canteiro Central em Vitória, ES.

Nome: Rosa Angela Casati Ramaldes
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 19/11/2015
Orientador:

Nome Papelordem decrescente
Cristina Engel de Alvarez Orientador

Banca:

Nome Papelordem decrescente
Luciana Dias Thomaz Examinador Externo
Andréa Coelho Laranja Examinador Interno
Cristina Engel de Alvarez Orientador

Resumo: Nas áreas urbanizadas de clima tropical úmido as altas temperaturas ocorrem
frequentemente, onde a radiação solar direta nos materiais da superfície urbana podem gerar ganhos de calor que potencializam o aumento das temperaturas. A utilização de vegetação nas cidades pode constituir um mecanismo para minimizar o desconforto térmico do transeunte. O principal objetivo desta pesquisa foi analisar a influência da vegetação na percepção térmica do transeunte em vias metropolitanas de Vitória ES. Na metodologia adotada utilizou-se parâmetros físico-ambientais com medições in loco de temperatura e umidade relativa do ar, associados à entrevistas para avaliação de sensação térmica, em quatro pontos previamente
estabelecidos afastados da orla. Os pontos de medição caracterizaram-se por
possuírem ambiências opostas, isto é, com e sem vegetação na mesma via. As
espécies analisadas, presente nessas vias, apresentaram características
morfológicas de tipologia formal de árvore e palmeira em composição com grama.
As medições e entrevistas de campo foram realizadas simultaneamente nos dois pontos da via, a cada hora, durante oito horas ininterruptas, num dia de verão nos anos de 2014 e 2015. Os resultados obtidos no ponto com árvores revelaram que, as temperaturas foram mais brandas, variando entre 4,3ºC a 5,6ºC, quando comparadas aos valores obtidos no outro ponto da mesma via. Nas entrevistas, o ponto com árvores também registrou o maior índice de respondentes que se sentiram termicamente neutros. Os resultados obtidos confirmaram a hipótese de que a utilização de árvores de copa alta em áreas urbanas constitui-se em um componente eficaz na melhoria do microclima no meio urbano. Além do sombreamento proporcionado, esse tipo de vegetação minimiza os ganhos de calor e permite o movimento dos ventos, que atenuam a temperatura e o efeito do aumento da umidade relativa do ar. Outras variáveis, tais como o sombreamento das edificações altas e a velocidade dos ventos devem ser considerados e podem trazer benefícios às cidades, proporcionando conforto térmico aos transeuntes.

Palavras-chave: Ambiência, Conforto Térmico, Tipologia de Vegetação, Vegetação
Urbana, Paisagismo.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910