A influência das configurações urbanas na formação de microclimas: estudo de casos no município de Vitória-ES

Nome: Mirian Tatiyama Miyamoto
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 16/03/2012
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Cristina Engel de Alvarez Orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Cristina Engel de Alvarez Orientador
Anna Christina Miana Examinador Externo
Andréa Coelho Laranja Examinador Externo

Resumo: O uso e a ocupação do solo são fatores que influenciam diretamente na formação de diferentes microclimas urbanos, uma vez que as estruturas urbanas, sua densidade construída e os elementos naturais interferem nas condições climáticas das cidades. A crescente urbanização, juntamente com a falta de um planejamento atento a questão ambiental, vem ocasionando problemas na qualidade de vida urbana, tais como a poluição do ar e a formação das ilhas de calor. Diante desta problemática, diversas pesquisas multidisciplinares se voltam para os aspectos relacionados ao conceito de planejamento urbano sustentável, objetivando desenvolver soluções que visam melhorar o desempenho ambiental do meio urbanizado. Nesse contexto, esta pesquisa objetiva avaliar a influência da configuração urbana na formação dos microclimas urbanos, através de uma metodologia específica de medição, tendo como território de aplicação uma parcela urbana do município de Vitória ES. A metodologia da pesquisa se desenvolveu com base no referencial teórico, que resultou inicialmente na definição da amostragem da parcela urbana para o estudo de casos, onde foram selecionados, analisados e efetuadas medições climáticas em quatro pontos representativos de configurações urbanas distintas. As medições registraram dados de temperatura e umidade, sendo realizadas simultaneamente durante as horas mais quentes do dia. Após a discussão dos resultados das análises quantitativa e qualitativa conclui-se que fatores como a alta densidade construída, a falta de vegetação, a aglomeração de edificações com tipologias e gabaritos muito semelhantes, os pequenos afastamentos, a grande quantidade de materiais de superfície reflexivos e a direção das ruas de forma perpendicular aos ventos dominantes ou paralela ao percurso do sol acarretam mudanças nos elementos climáticos restringindo o movimento do ar e aumentando a temperatura. Em contrapartida, o conjunto de fatores como a baixa densidade, abundância de vegetação, proximidade ao mar e pequena quantidade de superfícies construídas, mantêm as temperaturas amenas durante todo o dia. No entanto, observa-se que apesar do crescimento dos estudos sobre os fenômenos microclimáticos urbanos, é perceptível a dificuldade de incorporação de tais conhecimentos no processo de planejamento, principalmente em função das limitações e complexidade da temática.
Palavras-chave: Microclima urbano. Planejamento urbano sustentável. Metodologia de medição climática.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910