Comunidades Urbanas Sustentáveis

Resumo: Quando o tema é “sustentabilidade”, a maioria das pessoas inevitavelmente associa às questões caracteristicamente ambientais relacionadas à finitude dos recursos naturais. Por sua vez, os “especialistas” atualmente já não desassociam o conceito das dimensões sociais/culturais e econômicas, e um percentual relevante também incorpora a dimensão política em seus estudos. No entanto, poucos são os que consideram como objetivo para a cidade sustentável os requisitos vinculados à qualidade de vida no que se refere à satisfação e bem-estar – e porque não dizer, nível de felicidade? – de seus cidadãos. Nesse sentido, pode-se afirmar que o que se busca com a cidade sustentável, em última instância, é a felicidade de seus ocupantes.
A partir dessa afirmativa, o questionamento que direciona esse projeto é: que ações devem ser incentivadas para que a busca da sustentabilidade nas cidades efetivamente reverbere na melhoria da qualidade de vida de seus usuários, e na consequente elevação do nível de satisfação com o lugar onde vivem?
A rede temática URBENERE, iniciada efetivamente em 2015 com suporte financeiro do CYTED (Programa Iberoamericano de Ciencia yTecnologia para el Desarollo) visa a transferência de conhecimento e de tecnologias, bem como a elaboração de estratégias, para o desenvolvimento de bairros urbanos energeticamente sustentáveis para os diversos “stakeholders” (comunidade técnico-científica, empresas, decisores políticos e sociedade em geral).
A equipe da UFES é uma dos 11 grupos pertencentes à Rede, funcionando também como vice-coordenadora
Os principais temas abordados através de projetos/subprojetos vinculados aos programas PIIC, PPGAU e PPGEC são: mobilidade urbana, clima urbano, indicadores de sustentabilidade, retrofit, desempenho térmico e luminoso em edificações, marketing da sustentabilidade, materiais, qualidade do ar interior, entre outros.
Adicionalmente, também são desenvolvidos estudos específicos, como os relacionados à Antártica, considerando que o conceito de uma Estação Científica se aproxima – tanto em relação ao tipo de ocupação como à logística necessária ao seu funcionamento – ao de uma pequena comunidade.

Data de início: 2017-02-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Dielly Christine Guedes Montarroyos
Aluno Mestrado Laiz Reis Leal
Aluno Mestrado Lohane Barcelos Palaoro
Aluno Mestrado Lívia Campos Salzani
Aluno Mestrado Carolina Simões Rocon

Páginas

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910