Representando o Patrimônio Territorial Com Tecnologia da Geoinformação. Experimento em Santa Leopoldina/Espírito Santo.

Nome: Bruno Amaral de Andrade
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/12/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Renata Hermanny de Almeida Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Clara Mourão Moura Examinador Externo
Gisele Girardi Examinador Externo
Renata Hermanny de Almeida Orientador

Resumo: Este trabalho realiza investigação de metodologia e técnica de Representação do Patrimônio Territorial, capaz de fomentar reflexões acerca de valores no território por meio da participação cidadã, em que são escolhidas as crianças. A representação é uma das etapas de planejamento, projeto e gestão para um desenvolvimento local autossustentável, segundo a abordagem territorialista italiana, cuja pesquisaintervenção direciona-se à superação de modelos de planejamento tradicional, através de: uma revisão teórica, no que se refere ao alargamento do conceito de patrimônio; uma sugestão instrumental, de softwares de geoprocessamento e de
ilustração; e uma inclusão participativa, por meio de técnicas de desenhos e
intervenção espacial. O objetivo é a elaboração de mapeamento de Representação
de Valores Patrimoniais de Santa Leopoldina/ES, com suporte de tecnologia da
geoinformação, como modelo digital síntese no âmbito iconográfico, identificando elementos patrimoniais no centro urbano de Santa Leopoldina, no povoado da Califórnia e no povoado do Tirol; e no âmbito conceitual, refletindo acerca do conceito de patrimônio territorial. Para a realização do mapeamento, adotam-se dois métodos provenientes da abordagem territorialista: 1) técnico, baseado em análises ambientais, territoriais e urbanas, subsidiado por dados georreferenciados; 2) cognitivo-perceptivo, baseado em interações com crianças, por meio de desenhos e entrevistas, para identificar os principais elementos componentes do lugar. Os resultados alcançados, no estado da arte, abarcam discussão de metodologia e técnica de representação de valores em sítios históricos, ao realizar mapeamento da percepção e cognição de crianças, com tecnologia da geoinformação; e reflexão do alargamento conceitual de patrimônio, com a superação de recorte arbitrado pela escala, e com a identificação e hierarquização de valores pelas crianças.

Palavras-chave: representação de valores, patrimônio territorial, tecnologia da
geoinformação, participação de crianças, abordagem territorialista italiana.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910