Multiplicidade: o lugar da habitação nas intervenções em áreas centrais

Nome: Fernanda Cota Trindade
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 30/03/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Martha Machado Campos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Clara Luiza Miranda Examinador Interno
Heliana Comin Vargas Examinador Externo
Martha Machado Campos Orientador

Resumo: Os processos de urbanização da maioria das cidades brasileiras são fortemente marcados pela segregação socioespacial, influenciando diretamente no modo de distribuição da habitação no espaço urbano. A especulação imobiliária, as políticas habitacionais ineficazes, e mais recentemente, os programas de reabilitação das áreas centrais têm contribuído para a continuidade desses processos nas cidades. O centro da cidade, ambiente socialmente e culturalmente produzido e modificado pelos meios de produção vigentes de cada tempo da história é carregado de símbolos e significados, que conferem a ele papel importante na formação da memória coletiva e identidade dos cidadãos. Atualmente, as áreas centrais das cidades brasileiras são frequentemente caracterizadas como subutilizadas, decadentes, degradadas e alvo de programas de reabilitação/ requalificação/ revitalização, que ao menos em seus discursos, intencionam trazer de volta a vida urbana desse lugar, no entanto, sua transformação em centros turísticos, culturais ou comerciais, aumenta a atratividade dos seus imóveis para o mercado imobiliário, dificulta o acesso das classes menos privilegiadas, passando a assumir um caráter segregacionista. Como um dos pilares que tem se mostrado positivo nos processos de reabilitação de áreas centrais estão as políticas de habitação. Diante do pressuposto que a questão da habitação engloba o direito à infraestrutura urbana, saneamento ambiental, mobilidade urbana, transporte coletivo, equipamentos urbanos e sociais, entre demais direitos urbanos, este estudo volta sua abordagem para políticas municipais de habitação para a área central de Vitória-ES. Reconhecida como centralidade mais remota da capital capixaba, trata-se de área com estrutura urbanística complexa e distintos significados - simbólico, cultural, socioeconômico, e sobretudo político, de alcance metropolitano, que engloba o centro principal tradicional da cidade de Vitória e áreas adjacentes. Com o estudo da área central de Vitória e das diretrizes presentes nas políticas, planos e programas do município, foi possível constatar que a área central da cidade de Vitória está apta a receber o uso residencial, que este é de suma importância para a manutenção dos outros usos existentes e da vitalidade do lugar.
Palavras-chave: Área central de Vitória; Intervenção; Habitação; Políticas Urbanas.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910