Atividade portuária e processos territoriais: uma abordagem urbanística - Grande Vitória (ES)

Nome: Minieli Fim
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/03/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Martha Machado Campos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Cláudio Luiz Zanotelli Examinador Externo
Flavia Nico Vasconcelos Examinador Externo
Heliana Comin Vargas Examinador Externo
Martha Machado Campos Orientador

Resumo: O fenômeno dos portos na cidade pode ser associado às relações socioeconômicas de ordem temporal e espacial distintas, sempre balizadas por processos globais. As novas tecnologias de informação e comunicação, a partir de 1970, implicaram na multiplicação do transporte marítimo com modificações estruturais no sistema portuário e nas cidades com portos. A adequação dos portos às novas condições produtivas acentua sua desvinculação com a cidade, traduzindo-se em conflitos e impactos ambientais, sociais e culturais. Diante desta problemática, esta pesquisa
tem como objetivo analisar os desdobramentos espaço-temporais da atividade
portuária nos processos de transformação do território da Grande Vitória, na
extensão de seus municípios conurbados (Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica). A metodologia inclui abordagem conceitual acerca da evolução portuária e suas implicações nas cidades; análise empírica do desenvolvimento portuário na Grande Vitória desde a substituição dos antigos cais em Vitória com a criação do Porto de
Vitória, até o contexto atual com a interiorização da atividade portuária pelo território.
A dissertação contempla abordagem urbanística empírica mediante recortes
territoriais e eixos temáticos, referentes às problemáticas acerca do meio ambiente,da expansão do território logístico e dos fluxos portuários. Como resultado, confirma-se que a atividade portuária é vetor de modificação permanente do território em estudo, além de alterações em sua dimensão paisagística. Verifica-se ainda no contexto atual a fragmentação econômica do espaço portuário no território, em subespaços produtivos vinculados ao comércio internacional, associada a impactos urbanos e socioambientais. Constata-se, por fim, a importância do (re) fortalecimento dos lugares frente à hegemonia dos imperativos econômicos, na busca de um planejamento territorial relacionado aos interesses do espaço cotidiano.

Palavras-chave: atividade portuária, porto, cidade, território, conflitos urbanos.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910