O Som da Paisagem: Pelas Praças do Centro da Cidade De
vitória, ES

Nome: Deborah Martins Zaganelli
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 26/08/2014
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Clara Luiza Miranda Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Clara Luiza Miranda Orientador
Cristina Engel de Alvarez Examinador Interno
Gleice Virginia Medeiros de Azambuja Elali Examinador Externo

Resumo: A Paisagem Sonora das cidades tem se transformado ao longo dos tempos, juntamente com seu desenvolvimento. Paisagem Sonora é o ambiente sonoro de um lugar, relacionando-se também com o modo com que os indivíduos e a cultura percebem e respondem ao som do ambiente. Esta pesquisa desenvolveu uma metodologia para a caracterização das Paisagens Sonoras, fazendo registros do ambiente acústico das principais praças dos bairros Centro e Parque Moscoso, na cidade de Vitória, Espírito Santo. Tais bairros possuem um caráter fundacional, a partir de onde se deu o processo de ocupação e expansão da cidade, desde sua fundação em 1551. Questiona-se qual a condição sonora dessas praças, quais os sons que seus usuários ouvem e qual a representatividade de cada som no contexto local, entendendo-se que este é um elemento que contribui para a criação do sentido de lugar. A relevância desta investigação está em apresentar os primeiros registros sistematizados sobre a Paisagem Sonora da cidade e colaborar para o início da criação de um banco de dados com sua memória sonora. A hipótese levantada é que a sonoridade de um lugar constitui sua identidade e significação, sendo importante ter o conhecimento das características dessa Paisagem Sonora, entendendo assim o comportamento da dinâmica entre a natureza/ambiente e o homem. A técnica adotada foi a Análise de Conteúdo e os procedimentos utilizados foram Pesquisa Bibliográfica e Estudo de Caso. Os objetivos da pesquisa direcionaram as definições de delimitação do tema, como o recorte espacial, o recorte temporal e o método de medição. A medição foi realizada durante três dias do mês de dezembro de 2013, em quatro horários, das 7 às 22h, em coletas dinâmicas através de soundwalks, pecursos sonoros, com trajetos à deriva. Os dados foram sistematizados, analisados e diagramados em um mapa sonoro e em gráficos contendo a representatividade das categoria de sons em cada ambiência. Concluiu-se que essa experiência trouxe consciência do ambiente sonoro das praças, gerando dados para a criação de um banco de memória sonora da cidade de Vitória.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910