A Identidade Social e a Constituição Territorial: o papel das dinâmicas econômicas na conservação do patrimônio sócio-ambiental.

Nome: Alexandre Ricardo Nicolau
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 01/09/2010
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Renata Hermanny de Almeida Orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Roberto Luís de Melo Monte-Mór Examinador Externo
Renata Hermanny de Almeida Orientador
Clara Luiza Miranda Examinador Interno

Resumo: A presente pesquisa constitui numa abordagem das trajetórias urbanas de dois Municípios, Alegre e Muqui. Partindo da análise das identidades socioespaciais presentes nos referidos Municípios, o estudo aqui proposto identifica as formas de adaptação e transformação de
núcleos distintos a partir do processo urbano industrial que modificou os meios de produção, definindo uma nova conjuntura para a divisão do trabalho. Ao se iniciar o século XX, o desenvolvimento passa a ser vinculado com a idéia de transformação urbano industrial dos
espaços que agregavam as relações sociais. No contexto atual, a identidade socioespacial ganha importância na inserção de cidades em arranjos locais e regionais, influenciando a composição econômica, social e política de dada sociedade. Sendo assim, a identidade passa a
incorporar a dimensão social, a novos arranjos socioeconômicos, refletindo assim na apropriação do espaço geográfico e reprodução do território de forma a resguardar traços de unicidade que o constituíram historicamente.

Palavras-chave: Território, Identidade, Socioespacial.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910