VIANA-ES no Século Xxi: o Processo de Segregação
socioespacial e Os Investimentos Públicos

Nome: Juliano Prata Honorato
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/05/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Martha Machado Campos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Giovanilton André Carreta Ferreira Examinador Externo
Martha Machado Campos Orientador
Milton Esteves Junior Examinador Interno

Resumo: Esta dissertação busca compreender como a produção de localizações privilegiadas
evidencia a segregação socioespacial e afirma o poder do Estado como reprodutor
dos interesses das elites e intensificador das desigualdades expressas no espaço
urbano. Avalia a localização dos investimentos realizados pelo poder público entre os
anos de 2007 e 2019, no município de Viana (ES) – ano de vigência do Plano de
Aceleração do Crescimento (PAC), sendo ele uma política federal de investimentos
em obras de infraestrutura – e a relação com a distribuição socioespacial dentro do
perímetro urbano do município. Faz análise do processo histórico de parcelamento do
solo e ocupação do território e também da conformação urbana do município. Tem o
objetivo de demonstrar a atuação conflituosa do poder público no processo de
estruturação intraurbana, fator que produz e evidencia as desigualdades. Para isso,
busca uma relação entre a localização dos investimentos públicos, equipamentos
existentes e a distribuição das camadas sociais no espaço urbano, por meio de uma
pesquisa empírica, abrangendo um período de tempo de 12 anos. Faz o mapeamento
e análise dos investimentos públicos mais relevantes – nas escalas municipais,
estaduais e federais – que foram destinados ao sistema viário, pavimentação de vias,
praças, edifícios públicos, estabelecimentos de saúde e demais equipamentos, tendo
sido realizados dentro do período proposto. O alinhamento das informações acerca
dos investimentos públicos, com mapeamento dos mesmos, e o cruzamento e
sobreposição de informações geográficas acerca da distribuição das camadas sociais
no território, nos permite observar como as forças políticas das classes mais altas
influenciam as tomadas de decisões do Estado. Tais decisões são intencionais e não
visam atender às demandas sociais em busca de equidade ou mitigação das
desigualdades sociais, mas tem por objetivo maior promover ou subsidiar os lucros
das elites que se apropriam do fator localização afim de impulsionar ganhos capitais,
evidenciando ainda mais as diferenças sociais nas cidades.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910