PAISAGEM ILUMINADA EM ÁREAS URBANAS PATRIMONIAIS: EXPERIMENTAÇÃO METODOLÓGICA NO SÍTIO HISTÓRICO DE SANTA LEOPOLDINA-ES

Nome: Cassio Santana Favero
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 16/03/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Andréa Coelho Laranja Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Andréa Coelho Laranja Orientador
Daniel Coelho Feldman Examinador Externo
Renata Hermanny de Almeida Examinador Interno

Resumo: Paisagens culturais e iluminação artificial são, atualmente, duas temáticas da
arquitetura que contribuem no panorama da preservação cultural e histórica dos conjuntos arquitetônicos urbanos. Nas cidades, os cuidados com o período noturno originam uma nova paisagem a ser explorada e valorizada, a paisagem noturna. A cultura de valorização dos monumentos e as diversas formas atuais de aplicação das tecnologias de iluminação artificial geram uma demanda para a exploração desse tipo de paisagem. Destacam-se, desta forma, elementos que compõem a paisagem noturna por intermédio da iluminação artificial, em níveis impossíveis de se atingir na paisagem diurna. Todavia, há uma lacuna no que se refere às metodologias voltadas para a estruturação e valorização da paisagem urbana em período noturno, principalmente relacionadas às cidades históricas. As aplicações da iluminação
ocorrem, em grande parte, de modo padrão para todos os locais, sem qualquer
preocupação de adequação à realidade local ou tentativa de afirmação dos valores embutidos no espaço urbano. Desse modo, é necessário buscar maneiras mais eficazes de implantação das técnicas luminosas, sendo essas capazes de transmitir ao usuário do espaço os valores nele embutidos, bem como, o destaque de sua importância. Assim, essa pesquisa tem como objetivo propor metodologia para elaboração de iluminação em áreas urbanas patrimoniais. Para alcançar o objetivo proposto, o “experimento metodológico” é aplicado na cidade de Santa Leopoldina (ES), importante sítio histórico urbano e tombado em nível estadual pelo Conselho Estadual de Cultura, por meio de visita. A metodologia de trabalho se baseou inicialmente em pesquisa bibliográfica referente à definição de paisagem urbana noturna, análise dos movimentos de iluminação urbana – o movimento francês, L’Urbanisme Lumière, e o movimento americano, City Beautification –, análise do tratamento da paisagem noturna de cidades europeias e brasileiras no cenário atual, as técnicas e efeitos proporcionados pela iluminação artificial. Como conclusão observa-se que o experimento metodológico contemplou duas fases, cada uma dividida em três etapas. As etapas da primeira fase são etapas: visitas técnicas ao local de intervenção, registro fotográfico da paisagem e identificação da imagem comum e elementos de importância da paisagem. As etapas da segunda fase são: hierarquização do espaço urbano, estratégias técnicas e de efeitos de iluminação e dinamização do sistema de iluminação. Observou-se também que a aplicação do experimento metodológico em Santa Leopoldina possibilitou a elaboração de quinze diretrizes de
intervenção/estratégias para iluminação noturna de áreas urbanas patrimoniais visando a valorização integrada, harmoniosa e coerente de todo o espaço urbano e seus monumentos, naturais ou artificiais.
Palavras chaves: Paisagem noturna. Iluminação artificial. Patrimônio urbano.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910